sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Contra indicações da Prilocaína

Questão da UECE - Odontologia 2006

O uso de soluções anestésicas que contêm prilocaína deve ser evitado em pacientes que relatam
na anamnese:


A) hipotireoidismo.

B) diabetes mellittus.

C) metemoglobinemia congênita.

D) ansiedade.

Resposta Comentada:




A Prilocaína é um anestésico local do grupo amida e seu efeito anestésico se dá pelo bloqueio do impulso nervoso ao diminuir a permeabilidade da membrana neuronal aos íons sódio (mais informações sobre a forma de ação dos anestésicos, clique aqui e leia essa questão).

Em odontologia, a Prilocaína é geralmente associada ao vaso constritor "felipressina".

A principal contra indicação da prilocaína é seu uso em pacientes com qualquer condição associada a Oxigenação Deficiente.

O lance é o seguinte. O metabolismo da prilocaína, em especial seu anel aromático (ortoluidina) pode provocar ou exacerbar a metemoglobinemia.

E o que diabos é isso?

A Metemoglobina é a forma oxidada de hemoglobina. Ela não se liga ao oxigênio. todos possuem metemoglobina no sangue em um nível aceitável. Quando essa concentração aumenta além desses níveis, temos a tal metemoglobinemia.

A metemoglobinemia pode levar a sintomas como cianose, cefaleia, tonteiras, arritmias cardíacas, convulsões e podendo levar ao óbito.

Então, caros dentistas, se o paciente relatar que possui essa tal de metemoglobinemia ou qualquer outra condição que leve a uma oxigenação deficiente, não use a Prilocaína!!!

Ah! Em pacientes gestantes, a prilocaína também é contra indicada pelo seguinte: Seu vasoconstrictor, a felipressina, pode levar a uma contração intra uterina! E você não quer acelerar o parto de ninguém, não? fora que pode provocar a metemoglobinemia no feto!

Enfim, já dei a resposta, não? Letra C!




Bibliografia:

http://www.anvisa.gov.br/divulga/public/livro_eletronico/dor.html#_Toc24791888

5 comentários:

  1. Lázaro Raimundo Coura26 de dezembro de 2011 12:25

    O sal anestésico prilocaína contendo felipressina como vasoconstritor não é literalmente contra indicado à gestantes, desde que seja utilizado dentro da dosagem recomendada.

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do blog!
    Parabéns!!!

    Muita saúde e bom trabalho!
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá Claudio!

    Gostei do seu blog! Vi no seu arquivo que não posta desde esse post... Volte a postar!

    Devo observar que também deve ser evitada articaína nesse caso...
    Abraços
    :)

    ResponderExcluir
  4. Como em todos os ramos de atividade, a Ortodontia também sofre evoluções. Estas evoluções ocorrem em vários sentidos. O primeiro é quanto à força aplicada aos dentes. Sabe-se que um dos efeitos colaterais indesejáveis em um tratamento ortodôntico é a reabsorção radicular (diminuição do tamanho das raízes), o qual é decorrente de uma aplicação de força exagerada ao dente. Com a intenção de reduzir esse risco, a Ortodontia vem evoluindo em termos tecnológicos e científicos para que o Ortodontista aplique uma força mínima e biologicamente mais compatível. Nesse sentido surgiram fios termicamente ativados, os quais são muito mais flexíveis e também variam sua flexibilidade com a temperatura da boca. Além disso, também surgiu um novo aparelho (Chamado de autoligável). Esse aparelho reduz o atrito que o fio faz com os braquetes (pecinhas coladas aos dentes). Isso torna o tratamento mais seguro, menos doloroso, menor tempo de tratamento e maior intervalo entre as consultas .www.odontozm.com.br

    ResponderExcluir
  5. nosssa me ajudou bastante ... Erick Arrais .. didática bem convencional, =* =*

    ResponderExcluir